sábado, 26 de setembro de 2009

Clip dos Besouros da Silva - "Se você não quiser mais olhar pra mim".

video

A banda Besouros da Silva teve início em Agosto de 2001 na cidade de Parnaíba-Pi, a partir da união de três amigos, que posteriormente juntaram-se a outros dois, com a proposta de tocar rock antigo com uma cara nova. Assim, foi se desenvolvendo um grupo com identidade, muita energia em palco e trabalhos autorais. O repertório vai das atualidades, clássicos (nacionais e internaionais), às baladas dos anos 60 e 70 que passaram a ser o “carro chefe” da banda, sendo que sua maior influência são os Beatles. O nome da banda é um trocadilho com The Silver Beatles (besouros de prata-nome inicial dos Beatles) que “abrasileirando” e tomando um sobrenome popular e que não deixa de ser uma rima com Silver, tornou-se BESOUROS DA SILVA.Vale resaltar que os três besouros do começo da banda tinham o sobrenome SILVA. Após mudanças de formação, gravação de seu single, abertura de shows das bandas Engenheiros do Hawaii, Biquini Cavadão, O Rappa, Cidade Negra e Pitty, participaram por dois anos consecutivos no festival Piauí Pop, shows nos estados do PI e CE; eventos e participações em programas de tv locais. Atualmente, os Besouros da Silva estão gravando seu primeiro CD, <, que será lancado em conjunto com seu site oficial. Quem faz essa mistura rítmica que não foge das suas raízes: Ricardo Besouro (voz) Laércio (guitarra).

Contatos:

Comunidade no orkut:

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2394896

http://www.besouros.palcomp3.com.br/

email: besourosdasilva@hotmail.com

Fone: (86)9402-6126/8832-0310/9416-6365

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Pandemia


segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Literatura reconstitui em forma de romance os dois casos mais conhecidos na Comunidade Ufológica Mundial


Em sintonia com crescimento da literatura de ficção envolvendo a temática de alienígenas e conspirações governamentais, as editoras retomam a publicação desse nicho da literatura de ficção e inovam com tramas regionais. Na ponta dessa tendência, a Tarja Editorial lançou o livro De Roswell a Varginha, do escritor Renato A. Azevedo, que apresenta uma história sobre UFOs, que remonta ao famoso Caso Roswell, nos Estados Unidos, e o relaciona ao Caso Varginha, no Brasil.
Os alienígenas são um dos temas mais freqüentes nos meios televisivos e impressos, com milhares de referências nos últimos 50 anos. Em janeiro de 1996, o Brasil foi o pilar de uma das maiores investigações sobre o tema, quando ocorreu o avistamento de vários seres extraterrenos na cidade mineira de Varginha. Toda a documentação a respeito desse caso foi arquivada sob sigilo e afastada do conhecimento público. Hoje, a Casa Civil da Presidência da República, está sendo pressionada para efetuar o acionamento da Lei 11.111/2005, que trata da salvaguarda de documentos sigilosos. Vários documentos estão para serem liberados. Antecipando-se a alguns deles, Renato Azevedo preparou um romance, onde trata desses temas polêmicos e, mais do que nunca, atuais. Unindo especulação a dados reais, é possível criar uma trama onde a Força Aérea Brasileira (FAB) e até mesmo o governo norte-americano são esmiuçados e pressionados a apresentarem toda essa documentação e, acima de tudo, explicações sobre os casos de Roswell e Varginha.

sábado, 12 de setembro de 2009

Popeye, o marinheiro mais famoso do mundo, é de domínio público na Europa


Popeye, o marinheiro movido a espinafre que gera US$ 2,17 bilhões anuais em vendas, promete neste ano virar personagem de batalhas judiciais pelo mundo. Os direitos autorais dos desenhos originais expiraram no dia 1º de janeiro de 2009, entrando em domínio público de acordo com a lei da União Européia, que restringe o uso das imagens até 70 anos após a morte do autor. Elzie Segar, o cartunista norte-americano que criou o Popeye, morreu em 1938.
Segundo o jornal The Times, agora qualquer um pode imprimir e vender posters, camisetas e adesivos com a imagem do Popeye e mesmo utilizar sua imagem em novos quadrinhos, sem a necessidade de pedir autorização ou pagar royalties. A marca “Popeye”, no entanto, pertence à empresa King Features, que deve proteger seus direitos de forma “agressiva”.
- Os desenhos de Segar estão em domínio público, o que significa que qualquer um pode utilizá-los em camisas, posters e cartões abrindo espaço para um negócio de sucesso. Mas se você vender um boneco ou uma lata de espinafre do Popeye, pode estar infringindo uma marca registrada - explica ao The Times Mark Owen, especialista em propriedade intelectual.
Já nos EUA a lei é diferente, protegendo os direitos autorais até 95 anos após o primeiro copyright. Ou seja, na América do Norte Popeye tem dono até 2024 - um ano depois da entrada em domínio público de outro personagem mundialmente conhecido, o Mickey Mouse.

FONTE: O Globo